Início Destaques Outubro Rosa lembra da importância do diagnóstico precoce do Câncer de Mama

Outubro Rosa lembra da importância do diagnóstico precoce do Câncer de Mama

330
0
COMPARTILHAR
Igreja Matriz fica iluminada de Rosa durante o mês Outubro Rosa

Uma campanha mundial chamada Outubro Rosa, acontece todos os anos no mês de outubro e visa conscientizar a população feminina, mas também a sociedade em geral, sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama.

Infelizmente, o câncer de mama vem atingindo cada vez mais as mulheres mais jovens e é o tipo de câncer que mais mata mulheres no Brasil. Portanto, a orientação é que as mulheres realizem o autoexame mensalmente, enquanto a mamografia deve ser feita anualmente ou a cada dois anos a partir dos 40 anos, dependendo do critério médico.

O importante é, na realidade, focar este sério assunto nos 12 meses do ano, já que a doença é implacável e se faz presente não só no mês de outubro. No entanto, este mês é representativo para a causa, tornando-se especial e destacado dos demais.

A secretária de saúde de Espumoso, Marileisa Valandro, lembra da importância dos cuidados para detectar a doença no estágio inicial. “Estima-se um crescimento de 5 a 10% de incidência deste tipo de câncer nos últimos 10 anos. Provavelmente uma a cada 10 mulheres tem ou terá câncer de mama. Contudo, as taxas de cura são bem altas (95%) quando a doença vem a ser precocemente diagnosticada e esta é a importância da campanha Outubro Rosa. ” Lembrou.

Não existe uma causa única para o câncer de mama, que é mais comum em mulheres (apenas 1% dos casos são diagnosticados em homens) e tem na idade um dos mais importantes fatores de risco para a doença. Cerca de quatro em cada cinco casos ocorrem após os 50 anos. O câncer de mama de caráter genético/hereditário corresponde a apenas 5% a 10% do total de casos da doença.

Uma parceria entre a Liga Feminina de Combate ao Câncer Secretaria de saúde, Hospital Notre Dame São Sebastião possibilitará a realização de 30 exames de mamografia para mulheres na cidade.

No dia 11 de outubro em parceria com a Cotriel, Liga Feminina de Combate ao Câncer Secretaria Municipal da Saúde serão distribuídas na recepção do evento do Encontro das Mulheres Cooperativistas fitas rosa onde cada participante ganhará 3 fitas e deverá passar para 3 pessoas que ela goste (CORRENTE DO BEM). Ainda no evento o palestrante Beto Canello vai falar sobre as mamografias disponíveis nos postos de saúde, bem como os preventivos que são disponibilizados nos ESFs e no Centro Municipal de saúde Gerardo Barbosa.

O comércio de Espumoso em parceria com a Acise será convidado a deixar as vitrines diferente, as lojas de confecções com as modelos vestindo rosa as demais lojas colocar algum detalhe ou algo que lembre o Outubro Rosa do dia 12 ao dia 15 de outubro. A liga Feminina também já passou em alguns estabelecimentos distribuindo um guarda-chuva rosa que lembra a importância e a conscientização da prevençã

Fatores ambientais e comportamentais:

– Obesidade e sobrepeso após a menopausa;

– Sedentarismo (não fazer exercícios);

– Consumo de bebida alcoólica;

– Exposição frequente a radiações ionizantes (Raios-X).

Fatores da história reprodutiva e hormonal:

– Primeira menstruação (menarca) antes de 12 anos;

– Não ter tido filhos;

– Primeira gravidez após os 30 anos;

– Não ter amamentado;

– Parar de menstruar (menopausa) após os 55 anos;

– Uso de contraceptivos hormonais (estrogênio-progesterona);

– Ter feito reposição hormonal pós-menopausa, principalmente por mais de cinco anos.

Fatores genéticos e hereditários*:

– História familiar de câncer de ovário;

– Vários casos de câncer de mama na família, principalmente antes dos 50 anos;

– História familiar de câncer de mama em homens;

– Alteração genética, especialmente nos genes BRCA1 e BRCA2.

*A mulher que possui um ou mais desses fatores genéticos/ hereditários é considerada com risco elevado para desenvolver câncer de mama.

Câncer de mama – Fatores de proteção:

Estima-se que 30% dos casos de câncer de mama possam ser evitados quando são adotadas práticas saudáveis como:

– Praticar atividade física;

– Alimentar-se de forma saudável;

– Manter o peso corporal adequado;

– Evitar o consumo de bebidas alcoólicas;

– Amamentar

Câncer de mama – Sinais e sintoma:

– Caroço (nódulo) fixo, endurecido e, geralmente, indolor;

– Pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja;

– Alterações no bico do peito (mamilo);

– Pequenos nódulos na região embaixo dos braços (axilas) ou no pescoço;

– Saída espontânea de líquido dos mamilos

– Ao identificarem alterações persistentes nas mamas, as mulheres devem procurar imediatamente um serviço para avaliação diagnóstica. No entanto, tais alterações podem não ser câncer de mama.

                DIAGNÓSTICO:

  • Clínico (Auto-exame e consulta com o médico ou enfermeiro)
  • Imagem (Mamografia/Ecografia/Ressonância Magnética)

AUTO-EXAME DE MAMAS:

 – Mensal, pós-menstruação, a partir dos 20 anos de idade.

– Mulheres pós-menopausa: escolher um dia do mês.

ECOGRAFIA MAMÁRIA/US DE MAMAS:

 Utilizado em mulheres abaixo dos 40 anos de idade ou como complemento a mamografia em mulheres acima dos 40 anos.

MAMOGRAFIA DIGITAL:

  • Melhor exame para diagnóstico precoce do câncer de mama.
  • Anual após os 40 anos de idade.

População-alvo e periodicidade dos exames no rastreamento de câncer de mama

População-alvo Periodicidade dos exames de rastreamento

Mulheres de 40 a 49 anos ECM anual e, se alterado, mamografia

Mulheres de 50 a 69 anos ECM anual e mamografia a cada dois anos

Mulheres de 35 anos ou mais com risco elevado ECM e mamografia anual

Fonte: (INCA, 2004).

TRATAMENTO:

 – Cirurgia (Radical ou conservadora)

– Quimioterapia

– Radioterapia

– Hormonioterapia

Comentários no Facebook